Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

A TERRA NÃO ESTÁ PRONTA PARA SE DEFENDER DA COLISÃO DE UM ASTERÓIDE

Mäyjo, 17.01.17

meteoro

Um cientista do Centro Espacial Goddard, da NASA, admitiu que em caso de um asteróide de grandes proporções entrar em rota de colisão com a Terra o nosso mundo poderá colapsar.

 

Joseph Nuth, cientista da NASA, não esteve com rodeios. Quando foi interrogado sobre a eventualidade de um asteróide entrar em rota de colisão com a Terra, respondeu que “a Terra sofrerá um evento de extinção e não há nada que possamos fazer”.

Investigador no Centro Espacial Goddard da NASA, no estado de Maryland, E.U.A., Nuth admitiu que ainda não desenvolvemos tecnologia suficiente para enfrentar um fenómeno desse género: “A raça humana não está pronta para um ataque surpresa de um asteroide (…) não há muito que possamos fazer”.

Falando durante a reunião anual da União Geofísica Americana, Joseph Nuth, adiantou que a melhor coisa que podemos fazer para nos proteger é construir um ‘foguete interceptador’ que poderia ser usado – no futuro – para uma missão de deflexão.

O cientista recordou que em 1996 um cometa passou perigosamente perto da Terra e que em 2014 o fenómeno voltou a acontecer. De facto, a possibilidade de uma colisão deste tipo existe, a notícia boa é que a hipótese de ela realmente acontecer, é baixa, dizem os peritos.

Foto: via Creative Commons 

 

A gastar por conta dos netos

Mäyjo, 08.08.16
No dia 8 de agosto de 2016 ocorre o "Earth Overshoot Day" de 2016, ou Dia de Sobrecarga da Terra. Há mais de 40 anos que estamos em dívida com a Terra e com as gerações futuras. E cada ano que passa, a dívida aumenta, e o Dia da Sobrecarga acontece mais cedo.
 
Os recursos que a Terra consegue regenerar um ano, a nossa espécie consome-as em 221 dias. A espécie humana consome 40% a mais do que a Terra pode produzir, do que a natureza pode repor. 

 

«Em palavras simples, temos que mudar radicalmente os padrões de consumo hoje praticados, entendendo que o paradigma de consumirmos sempre mais não traz bem estar e felicidade. Muito pelo contrário: destrói a capacidade de manutenção dos processos naturais e, do ponto de vista social, aumenta a desigualdade. ... Se é verdade que a Humanidade ultrapassou a capacidade dos complexos ecossistêmicos de continuar a prover serviços ambientais e seus correspondentes recursos naturais, também é inegável que existe em curso uma revolução de valores e imposição de novos estilos de vida. Isso configura a esperança de que a nossa geração será capaz de deixar um legado de dignidade e sustentabilidade.»   

 
Fonte: Fabio Feldmann, em Museu do Aman
 
Biocapacidade do nosso planeta representa a totalidade de recursos naturais e serviços dos ecossistemas que a Terra consegue regenerar num ano; 
A Pegada Ecológica Global representa a totalidade de recursos naturais e serviços dos ecossistemas que a espécie humana consome num ano. 
Dia da Sobrecarga da Terra ou "Earth Overshoot Day", calcula-se dividindo a biocapacidade do planeta pela pegada ecológica mundial, e multiplicando pelo número de dias do ano;
 
Atualmente, a Pegada Ecológica Global é 1,6 vezes superior à Biocapacidade da Terra. Isso significa que precisamos de 1,6 planetas para sustentar a existência da nossa espécie.

Infográfico-pegada (1).jpg

É preciso que as pessoas se preocupem mais em viver do que em consumir.  
 
É preciso repensar o nosso modo de vida, e analisar quanto do que usamos é supérfluo, e mudar.

Urgentemente!

O PLANETA TERRA VISTO DO ESPAÇO

Mäyjo, 22.11.15

20

 Os contornos misteriosos da Terra

 

No último ano, Chris Hadfield tornou-se o mais famoso astronauta do mundo. A história já foi contada aqui, mas podemos repeti-la. Durante o seu trabalho diário na Estação Espacial Internacional, o canadiado falava com o filho através do email – na verdade, o filho ajudava-o na gestão das suas redes sociais.

Um dia, Hadfield júnior deu uma ideia ao pai: por que não perguntar aos seus seguidores que tipo de imagens gostariam de ver? “A resposta foi: ‘quero uma imagem da minha cidade Natal, do local onde nasci’”, explicou Hadfield ao Quartz.

Em pouco tempo, Hadfield chegou à fama mundial – a sua conta de Twitter tem já 1,1 milhões de seguidores e a do Facebook cerca de 700 mil. “Foi fantástico. No início, pensei que era um pouco narcisístico”, gracejou Hadfield, que acabou de lançar o livro “You Are Here: Around the World in 92 Minutes”, uma compilação de 192 das mais icónicas fotos que o comandante tirou do espaço.

No total, Hadfield tirou cerca de 45 imagens do Planeta Terra, a maioria transmitidas directamente para a NASA e armazenadas. “Nunca cheguei a ver muitas delas”, confessa.

“Há uma noção de que as fronteiras são construídas pelo homem mas não as podemos ver do espaço. Mas podemos, por causa dos espaços agrícolas, padrões municipais e até parques naturais”, continuou Hadfield.

Para o comandante, mais do que um livro sobre a natureza, este é um volume ilustrado sobre a civilização. Veja algumas das fotos incluídas no livro, que pode ser adquirido aqui.

1
1.Florida e Havana (Cuba)

OS LOCAIS MAIS ESTRANHOS DA TERRA VISTOS DO ESPAÇO

Mäyjo, 14.08.15

Existem imagens de locais terrestres que apenas podem ser compreendidas corretamente quando vistas a partir de uma perspetiva superior, como por exemplo a partir do espaço. Muitas podem revelar-se maravilhosas e outras muito bizarras.

A NASA divulgou recentemente algumas destas imagens que incluem estruturas naturais, estruturas humanas e até o efeito das atividades humanas, como o smog na China.

Entre as imagens podem observar-se florestas com formas estranhas, instalações militares em forma de cruz suástica, as ilhas artificiais do Dubai, agregados de fitoplâncton, crateras de meteoritos ou o maior dique do mundo construído por castores no Canadá, escreve o Daily Mail.

 

Consegue adivinhar a que estruturas pertencem estas imagens?